A escolha do revestimento transforma um ambiente! São muito materiais e possibilidades de instalação para atender diferentes tipos de necessidade!

Mas antes de fazer a especificação do piso a gente tem que entender que existem materiais mais frios e mais quentes (e esse é um ponto muito importante, porque a escolha muda completamente a sensação térmica do espaço). Piso quente ou piso frio? Qual a melhor opção?

Em termos de decoração e estética também vai fazer muita diferença se o material é mais frio ou mais quente quando vamos escolher o restante dos elementos (como o tapete, por exemplo).

Quando a gente quer uma cara mais quente para o ambiente o piso laminado é uma boa opção, isso porque ele oferece uma gama de cores muito grande e fica bom em qualquer estilo de casa.

Hoje, na ArqExpress, usamos um que é resistente à água, então dá para indicar o laminado para quase todos os ambientes. Quanto mais a gente usar o mesmo piso na casa, maior será a sensação de integração e de amplitude.

É muito importante entender a diferença do piso quente para o piso frio, e quando falamos de temperatura nesse caso é quanto ao toque! Qual a sensação que você tem quando usa a madeira, o vinílico ou laminado? Sensação de aconchego e de acolhimento!

Já quando a gente usa um piso frio (como o porcelanato, por exemplo) a gente vai precisar colocar um tapete para conseguir transmitir esse mesmo aconchego, isso porque ele diminui a temperatura ambiente.

Na questão da limpeza e conservação, o piso frio costuma ser mais fácil de limpar, basta passar um pano úmido. Já o piso quente demanda mais cuidado, como o uso de um aspirador de pó e pano úmido bem torcido, junto de um produto de limpeza próprio.

Exemplos de piso frio:

- Cerâmica;

- Cimento queimado;

- Porcelanato;

- Pedras naturais.

Exemplos de piso quente:

- Laminado;

- Madeira natural;

- Madeira de demolição;

- Taco;

- Vinílico.

Antes de optar entre o piso frio ou o piso quente, lembre-se da funcionalidade de cada um, converse com o seu cliente para entender quais são as expectativas dele em relação ao ambiente e considere a geografia do lugar (o cliente mora em uma cidade com predominância de altas ou baixas temperaturas?).

A minha dica na hora de escolher é pensar que tipo de ambiente você deseja criar! Para um ambiente mais intimista e aconchegante eu indico o piso quente. Mas se a ideia é deixar o espaço mais fresco, opte pelo frio.

Você já pensou em explorar as sensações no seu projeto de decoração? Você pergunta para o seu cliente o que ele quer sentir no ambiente que você vai projetar?

Te garanto que tudo muda a partir do momento que a gente entende e aplica tudo isso ao decorar um ambiente.

E você pode (e deve) aumentar o seu conhecimento sobre decoração!

No meu Guia de Decoração eu te ensino conceitos como proporção, equilíbrio, percepção & harmonia, percepção visual, aplicação de cores, vai aprender sobre processo criativo, programa de necessidades, materialidade, layout, iluminação, como organizar, como transformar!

Beijos e até depois,