Seu sonho é abrir um escritório de arquitetura? Mas você já se perguntou aonde quer chegar? O que você quer fazer? Que tipo de serviço quer oferecer?

A primeira pergunta que tem que fazer para você mesmo é: o que te motivou a abrir esse escritório? Você quer trabalhar nele? Você sonha em transformá-lo no maior escritório de arquitetura da sua região? No maior do Brasil? Ou seria apenas um hobbie?

Qual é o seu objetivo?

Pense que para conseguir trilhar um caminho você deve ter um objetivo traçado. Se você não estabelecer um objetivo, uma meta, fica muito difícil saber aonde quer chegar!

Pergunta: você já parou para pensar em como as empresas crescem? Estabelecendo metas! Isso mesmo!

Quando elas atingem a meta estabelecida (ou ultrapassam essa meta), elas podem traçar novos objetivos (aumentar a meta é um deles).

Vamos usar a minha empresa como exemplo: o ponto forte da ArqExpress é o fato de eu ter aplicado gestão na arquitetura, uma coisa que eu via muito pouco na concorrência quando comecei.

E o que eu chamo de gestão na arquitetura? É controlar, organizar os passos para ver se aquilo que você criou está funcionando...

A partir do momento em que você aplica gestão na arquitetura, você fala dela como um negócio, não somente como um escritório!

Eu acho que um dos maiores erros de um arquiteto é quando ele não enxerga o próprio escritório como um negócio! Toda empresa tem que faturar, tem que dar dinheiro (no final das contas, todos querem ver resultado)!

Por isso, a primeira coisa que você deve fazer ao abrir a sua empresa é entender a arquitetura como um negócio, a segunda é ter em mente aonde você quer chegar!

Todo crescimento, todo sucesso parte de você conseguir encontrar as melhores soluções para um problema em específico (ou pegar um serviço que já está pronto e tentar melhorá-lo).

Não adianta pensar que você vai fazer sucesso criando algo inédito, nunca antes visto, porque sempre vai ter algo parecido, que já existe! O segredo é focar em alguma coisa que você possa melhorar!

O meu sonho é ser referência em arquitetura, mas eu digo sempre no meu escritório que não quero que ninguém seja igual a mim, e sim melhor do que eu! Se eu tenho uma ideia, um procedimento ou um modelo que funciona, a partir do momento em que eu passar para alguém, quero que aquela pessoa ultrapasse aquele limite, que consiga fazer mais em cima daquilo. Desta forma todo mundo consegue crescer!

Quando decidi compartilhar o meu conhecimento foi para que as pessoas consigam enxergar as minhas ideias com outros olhos, podendo agregar novas soluções!

Eu sempre amei arquitetura, sempre fui uma pessoa extrovertida, sempre tive um networking muito grande e hoje eu vejo que, para além da minha empresa, eu quero compartilhar o que eu sei, ensinando tudo para as pessoas.

Me lembro que quando eu saí da faculdade eu não tinha conhecimento, e hoje eu tenho! Por isso quero mostrar para as pessoas que elas não precisam sair da graduação e passar por todas as experiências ruins que eu já passei!

Ter um negócio é ter disciplina! A gente só tem excelência e só tem experiência à medida que a gente faz as coisas muitas vezes.

Por que hoje eu tenho muita experiência de projeto? Porque eu já entreguei muitos! Tudo o que a gente faz em repetição, aprende muito mais. Gerenciar é mudar! É ter uma visão um pouco mais empreendedora na arquitetura!

Entenda a tua ideia, estude e mapeie um processo para o teu serviço. Pense em qual pode ser o diferencial desse serviço, crie processos para ele e saiba como vai funcionar esse ciclo.

E se você quiser saber mais sobre gestão na arquitetura eu te convido a participar da minha Super Aula na próxima segunda, 31/05, às 18h.

Durante esse bate-papo, que acontece no Youtube, eu vou te contar como fazer para acelerar o seu escritório. A inscrição é gratuita! Garanta já a sua participação!