[Dica do Dia] Como aplicar Equilíbrio & Proporção nos seus projetos

Na dica do dia de hoje vamos falar de dois conceitos super importantes que precisamos entender para antes de DECORAR um ambiente!

Estes conceitos são EQUILÍBRIO e PROPORÇÃO!


Um conceito muito importante em qualquer projeto é o EQUILÍBRIO.

Podemos entender este conceito de uma forma simples: imagine que cada cor, cada acabamento, cada forma é um peso e os nossos olhos são a balança, quando o resultado é satisfatório ao nosso olhar, podemos dizer que está em equilibro, certo?!

SIMETRIA é um princípio que acentua bastante a sensação de equilíbrio no ambiente. E, normalmente, os ambientes que são compostos de forma simétrica, costumam ser super harmoniosos.

Na hora de projetar, você pode escolher o tipo de equilíbrio que você quer para o ambiente. Simétrico: a distribuição de elementos e objetos dentro do ambiente, acontece de forma repetida. Exatamente o que tem de um lado tem o outro também, como o efeito de um espelho.
 
Este dormitório tem as mesmas mesas de cabeceira, travesseiros, abajures e o quadros se repetindo, dos dois lados, como se houvesse um eixo no centro da cama, espelhando os objetos.
E o conceito de PROPORÇÃO?

Como podemos levar para o desenvolvimento de um projeto?

A ferramenta mais importante para entender, de fato, a proporção é a dimensão e o tamanho do corpo humano. Parte da filosofia da engenharia humana baseia-se na premissa que tudo é projetado para as pessoas, ou seja, “projetar a partir do próprio homem”.

Entendendo a proporção, conseguimos aplicar os dados aos projetos, garantindo assim uma melhor funcionalidade para os espaços internos, sejam eles residenciais ou comerciais! O maior objetivo conceitual de um ambiente é garantir conforto, segurança e bem-estar para o usuário.

Altura de mobiliário, dimensão de circulação, dimensão das esquadrias, distribuição de layout, entre outros pontos, tudo deve refletir as configurações humanas das dimensões corporais de cada usuário e suas devidas necessidades!

Podemos dizer que grandes móveis estão “em escala” em grandes ambientes. Móveis pequenos estão “em escala” em ambientes pequenos. Essa constatação nada mais é do que a percepção.

A escala é imprescindível para compor qualquer projeto, as dimensões afetam diretamente as escolhas ideais. Escala refere-se ao tamanho de um objeto em relação ao outro, ela é usada quando o tamanho de um dos objetos é conhecido como certeza!

Vejam esse ambiente:
De que forma, podemos distribuir os móveis dentro dele, de maneira que seja bem aproveitado?


Quais as dimensões ideais do sofá? Cabe uma poltrona também? Qual o formato ideal para a mesa de jantar? Todo esse estudo faz parte do desenvolvimento do projeto.


É entender qual a proporção ideal de cada móvel dentro do espaço, considerando também as medidas mínimas de circulação e, assim, achar o layout perfeito.


Não esqueça de fazer o CHECK-LIST de móveis e equipamentos que o cliente pretende usar no ambiente, antes de começar o projeto.


Ele tem móveis que irá reaproveitar? Ou será tudo novo? A cama que ele pretende usar, cabe no quarto? Não esqueça dos espaços mínimos para circulação.


Observa essa simulação de tamanho de tapete, na sala de Tv, qual fica mais proporcional?
Resumindo!

Primeiro você deve perceber cada informação e detalhes do ambiente, depois fazer o check-list dos móveis e equipamentos a serem usados.

E o resultado final deve gerar sensações de conforto, através de um ambiente em harmonia, com composições equilibradas e proporcionais.

As estratégias usadas para chegar nesse resultado irão variar entre as cores, as texturas e revestimentos.

Quer aprender mais "estratégias" que eu uso para projetar um ambiente?

Você encontra elas no meu guia de decoração!!!

Deixe um comentário