Fazer a medição de um ambiente com pressa é certeza de ter problema depois! Sabe por quê?

Porque aquele mínimo detalhe deixado para trás pode ser tornar uma grande dor de cabeça para você! Quer um exemplo claro?

Pense num sofá que não entra, num armário que não cabe, na porta da geladeira que não abre...

Como assim? O que deu errado, Renata? Os espaços nunca são perfeitamente simétricos, isso a gente está cansada de saber, então não adianta achar que paredes com a mesma medida na planta baixa têm a mesma medida na realidade! É preciso paciência e atenção na hora do levantamento!

Ao tirar as medidas precisamos levar em conta altura, largura, profundidade e também os elementos presentes no entorno, como lustres, abertura de porta de armário, rodapé, espaço para circulação e qualquer outra coisa que possa comprometer o bom funcionamento do lugar.

Dica da Rê sobre detalhes que fazem a diferença:

  • Identifique os pontos hidráulicos, elétricos, a distância destes pontos da parede mais próxima e a sua altura.
  • Faça fotos de tudo o que puder: portas, janelas, paredes, vãos, desníveis... Essas imagens serão muito úteis na hora de detalhar o projeto.
  • Qual o material das paredes e do teto? Identifique se eles são de alvenaria ou dry wall.
  • Vai fazer medição? Então deixe separado o material básico: papel, caneta, trena comum e trena eletrônica (não esqueça de verificar as pilhas antes de sair de casa), lápis, borracha e o celular (fotografe o máximo que puder e em vários ângulos).

Se você quer aprender mais sobre a importância que as medidas corretas têm para o sucesso de um projeto, se inscreve na minha próxima Super Aula, que vai acontecer no dia 18/10.

Nela, eu e a Renata Lemos, da ArqExpress Rio de janeiro, vamos tirar todas as suas dúvidas sobre: "Como medir um ambiente". Clica agreora para garantir a tua vaga!

Beijos e até depois,

Rê.